terça-feira, 9 de novembro de 2010

Curiosidades hispânicas

Sábado eu e o baiano fomos no bazar da igreja metodista que tem aqui perto. Lá compramos livros usados interessantes em bom estado por US$0,25 cada. Eu comprei só um, não porque não houvesse mais nada de interessante, mas por pura consciência de que se eu continuar comprando livros vou precisar de um navio só pra mandar eles de volta pro Brasil. Tem três vindo pelo correio e pretendo comprar mais dois. Depois chega, senão tou lascada.

Bom, depois do bazar resolvemos ir pra D.C. ver algum museu, mas desistimos depois de ficarmos 45 minutos congelando no ponto de ônibus em vão. 

(O que me lembra de contar que as temperaturas aqui estão insanamente baixas: as máximas têm ido no máximo aos 15ºC, e olhe lá. As mínimas chegam a 1ºC todas as noites. E olhem que estamos no meio do outono! Imagina quando chegar o inverno! Bendito ar-condicionado central!

Ainda sobre temperaturas: andei comprando toucas, meias e não saio mais sem luvas. Porque além da temperatura baixa sempre tem vento, o que diminui a sensação térmica. Eu tou achando o máximo, afinal adoro frio, mas confesso que também tou torcendo pra temperatura não cair mais muito, afinal falta pouco mais de um mês pra eu ir embora e eu realmente não quero ter que gastar com roupas megaquentes que eu nunca mais vou usar na minha vida. 

Também tou louca pra ver uma nevinha, mas me apavorei quando vi que já tinha previsão de neve pra alguns estados mais ao norte pro início dessa semana. (Aliás, a previsão se concretizou: alguns estados tiveram a primeira neve da temporada.) Quero muito ver neve, mas o meu ideal é que neve no dia 20 de dezembro, pra eu poder brincar na neve, tirar fotos, e depois correr pro aeroporto, embarcar no avião e voltar pro Brasil. Nada de ter que comprar roupas e calçados impermeáveis que eu também nunca mais vou usar.)

Bom, mas voltando ao assunto, como não passou ônibus resolvemos caminhar até a Route 1 pra almoçar em algum lugar. Nosso plano inicial era o Applebee's, mas acabamos entrando num diner que tem do lado, afinal Applebee's tem no Brasil, mas diners autênticos não.

(Um diner é um restaurante/bar/pub/cafeteria que serve de tudo, fica aberto durante muitas e muitas horas por dia - às vezes 24 horas - e costuma ser bem família. E tocar músicas antigas.)

Eu não lembro se eu já contei isso pra vocês, então perdoem-me se eu me repetir: aqui nos Estados Unidos não é costume almoçar comida de panela. Normalmente o almoço é um sanduíche, uma salada, uma sopa, coisas nesse estilo. Os diners servem café da manhã (que por aqui é bem reforçado, com omelete, bacon, salsicha e outras coisas nesse estilo), lanches, entradas, sobremesas, sopas, saladas... e comida de panela. Mas a comida de panela só tá disponível depois das cinco da tarde.

Comemos um hamburguer cada um enquanto ouvíamos Elvis e músicas dos bons tempos da Motown e depois fomos pros lados do PG Plaza. Acabamos entrando no Giant, que fica na frente do PG Plaza e é o primeiro supermercado que eu fui logo que cheguei aqui. Nunca mais tinha entrado lá, mas aparentemente é o único lugar que vende açafrão nesse condado, então entrei lá pra ver se descolava uns pacotinhos.

Da outra vez que eu fui eu tava tão atucanada em comprar tudo o que eu precisava pra poder cozinhar que nem prestei atenção nos produtos. Mas dessa vez, com mais calma, pude notar o tipo de coisa que tinha pra vender na seção de produtos étnicos, onde estava também o açafrão. É impressionante! Na área de produtos latinos, tem tudo o que tem no Brasil, mas com nome traduzido pro espanhol. Absolutamente hilário. Confiram uma pequena amostra:

Leite Nido - leche entera en polvo instantánea

La Lechera

e panettone Bauducco!

Me faltou a cara-de-pau pra fotografar o resto, mas tinha maizena, chocolate do padre e mais um monte de outras coisas. Isso sem falar na Inca Cola. Mas sobre essa eu acho que o baiano é quem devia contar pra vocês... 

Um comentário:

Anônimo disse...

hahahahaha NIDO... engraçado só perde pra la lechera... Parece nome de coisa nojenta...