segunda-feira, 26 de julho de 2010

Tricolor Marilandiano

Finalmente um dia quase agradável! A temperatura não passou dos 31 graus o dia todo, felizmente. De manhã tava até agradável na rua, tinha uma brisinha gostosa. Compensou o calorão que eu passei de noite. Sim, essa noite pela primeira vez não consegui dormir cedo. Abri as duas janelas do quarto e deixei a porta aberta pra circular um ar, porque o ar não tá funcionando legal, mas mesmo assim não dormi bem. Acordei quinze pras nove, mais tarde do que o normal, mas consegui pegar o shuttle das 9:50. Só não tive todo o tempo de tomar café devagar, lendo as notícias, e depois me arrumar com tranqüilidade. Fez falta.

Antes de ir pro CNL eu dei uma passada no Stamp pra ir no banco, comprar um cabo pro computador e uma água. E concluí que eu adoro ir ao banco nos Estados Unidos! Pra começo de conversa tá sempre vazio: dois, três caixas abertos e nenhuma fila. E não me venham com a conversa de que é porque a agência é dentro da universidade, porque não é. Quem não acredita levanta a mão que eu eu conto quantas horas eu fiquei dentro da agência do Banco do Brasil da USP pra encerrar uma conta na véspera de vir pra cá. Em segundo lugar, os funcionários são muito sorridentes e simpáticos e sempre rola um papo bacana. Me sinto bem-recebida. É legal.

Na hora do almoço o pessoal que tava pelo CNL me chamou pra ir comer. Fomos no Food Co-op, um lugarzinho bem bacana no subsolo do Stamp que tem sanduíches e pratos quentes. Pedi um sanduíche cheio de salada por menos de US$3 e voltamos pra comer no cozinhão do CNL. Foi bacana porque tinha uma galera lá comendo e deu pra socializar mais. Por enquanto todo mundo tá me tratando superbem, e apesar de eu não estar ainda muito familiarizada com o modus operandi e com as pessoas tou me sentindo bem acolhida. E além de todo mundo saber quem é o Jairo (e quando me ouvem dizer que sou do Brasil logo perguntam se eu sou aluna dele), vários já foram pro Brasil e têm contatos acadêmicos por lá. O máximo!

Na hora da convocação da Seleção parei de trabalhar e entrei na globo.com pra assistir ao vivo (tecnologia é tudo). Vibrei silenciosamente quando ouvi os nomes do Victor, do Lucas e do Carlos Eduardo. Vim embora mais cedo na esperança de ir no Shoppers (uma farmácia que tem aqui mais perto de casa e dá pra ir de shuttle), mas o shuttle me deixou na mão e acabei ficando sem leite e com pouquíssima água em casa. Ah, quando desci do shuttle aqui na frente passou por mim um cara com a camiseta do Grêmio!!!! Fiquei tri emocionada, quase gritei "dá-lhe tricolor", mas fiquei com vergonha. E era camiseta das mais novas, com o patrocínio do Banrisul e tudo. Propaganda do meu time e do meu banco em College Park, ladies & gentlemen. Acho que amanhã vou sair com a minha.

Notícia esquilística do dia: como eu respondi pra Ana no post do temporal, não vi nenhum esquilo hoje. Temo que o temporal tenha causado baixas na população esquilística de College Park :(

2 comentários:

Anônimo disse...

:) post legal!

Ana Paula disse...

Céus!! Precisamos notificar as autoridades competentes!! Os esquilos precisam de ajuda!!