terça-feira, 3 de agosto de 2010

Aqueles dias e o açúcar expletivo

Finalmente o meu açúcar-que-não-adoça acabou. Digo finalmente porque assim eu pude comprar outro na esperança de que adoçasse melhor. E de fato, ontem fui com a Azadeh no Trader Joe's comprar verdura e carne e comprei também um açúcar orgânico muito bom; quase adoça demais, pra ser sincera, mas disso não dá pra reclamar.

Aliás, aqui devo fazer um parênteses: meu querido amigo Lunguito, que está no MIT fazendo seu doutorado-sanduíche há quase um ano, me contou hoje que não só se condói com as agruras que eu exponho aqui no blog, como também sofreu traumas semelhantes com arroz farinhento, café ruim e açúcar expletivo (sorry, essa só os lingüistas vão entender, mas é o termo perfeito pra descrever o açúcar).

Buenas, mas aí aqueles dias nada esperados mas que sempre chegam estão pra chegar e lá no Trader Joe's não vende nada além de comida. Então hoje eu dei uma escapada até a CVS no meio da tarde pra comprar absorventes. Eu sei, o assunto não é dos mais agradáveis, mas eu preciso contar mais essa experiência antropológica (ou etnográfica? a Vivi que é a especialista que me corrija) defronte à prateleira dos absorventes, e de mais a mais pra quem já leu sobre banheiros ler sobre absorventes não é nada. Vamos lá!

Na verdade eu devo confessar que já tinha parado pra olhar esses produtos logo que eu cheguei, mas não tive muita paciência pra ficar escolhendo. Na verdade mesmo no Brasil eu demoro pra escolher, porque tem pacote com 8, pacote com 10, com abas, sem abas, grande, médio, pequeno, noturno, com aplicador, sem aplicador, com perfume, sem perfume, cobertura seca, cobertura suave... Gaah!

Mas então, aqui a prateleira também é enorme. As marcas são mais ou menos as mesmas do Brasil, tem algumas diferentes, mas nada de extraordinário. O problema, meus queridos leitores, é que como eu já contei pra vocês aqui é tudo muito exagerado. Tudo vem em muita quantidade. "Inclusive os absorventes", pensam os perspicazes leitores. Sim, inclusive os absorventes. Mas pelo visto também o que vai nos absorventes. Explico: só tem absorvente maxi nessa terra! E não é só na farmácia que eu fui, já tinha olhado em outros lugares e só vi absorventes gigantescos em pacotes gigantescos. Só que eu não preciso de absorventes maxi. Eu preciso de absorventes pequenos. E tive que revirar muito as prateleiras e olhar todas as embalagens de todos os produtos de todas as marcas até encontrar alguma coisa mais ou menos parecida com o que eu tava querendo. Encontrei UM pacote de UMA marca. Só. Super fim de feira. Inacreditável.

Também queria aproveitar pra comprar água, mas não tinha a água de 3,93l barata que eu queria. Aí não comprei nenhuma e estou em racionamento de novo, pelo menos até amanhã de manhã. Quer dizer, absorvente pequeno não tem, mas água de 20 litros que era bom de existir pra facilitar a vida das pessoas, aí não rola. Não dá pra entender!

Um comentário:

Renato Lacerda disse...

uhahuahhua adorei o açúcar expletivo!