sábado, 7 de agosto de 2010

Comida!

Ontem de manhã eu resolvi sair pra comprar água antes de ir pra universidade, porque quando eu deixo pra depois eu acabo não indo, ou vou na CVS e não tem. Fui no Shoppers, que é caidinho mas tem água barata, um galão por US$1. A Azadeh me ofereceu carona, e eu tive cinqüenta minutos pra matar lá dentro até o shuttle passar. Ainda bem que eu gosto de supermercado!

Peguei a água primeiro, depois fui no hortifruti. Tava melhor do que da outra vez. Peguei mais tomate, uma alface roxa por US$1,59, cebola branca (pelo mesmo preço da cebola comum), uma cabeça de alho e salsa, finalmente achei salsa pra comprar, um maço enorme e lindo por US$0,99. Bisbilhotei um pouco por ali e descobri que chuchu aqui é redondo e bem menos verde. Bizarro. Não dá a menor vontade de comer.

Passei na prateleira dos frios e peguei dois iogurtes, um igual ao que eu já tinha comprado e comentado com vocês, e o outro da mesma marca e tipo, mas é de morango com romã (!). Também peguei mais queijo (mussarela ralada) e fui catar presunto, porque eu tou determinada a fazer lasanha nos próximos dias. Gente, achar presunto cozido aqui é um desafio! Tem presunto defumado (que é muito gostoso, por sinal), tem presunto de peru (aliás, tem peru de tudo quanto é tipo), tem mortadela, salame, pastrami, pepperoni... tudo menos presunto cozido. No fim acabei achando um e comprei, depois eu conto se a lasanha deu certo.

Fui de novo olhar produtos de limpeza pra ver se achava um sabão em barra. Nada. Peguei um pacotão de Saltines® (continuo sem entender por que não vendem mais essa bolacha no Brasil), um pacote de massa Barilla® que aqui custa míseros US$1,49 e mais um pacote de filtro de café Melitta® (ainda não acabaram os meus, mas aproveitei que tinha e tava com preço bom).

No quesito "compras especiais", consegui um óleo de milho Mazola® em um frasco pequeno bem bonitinho, olha só:

Aquela plantinha ali atrás é manjericão. A mãe da Azadeh mandou as sementes lá do Irã!

Também comprei chás diferentes. Vocês sabem que eu nunca fui muito de chá, mas a idade tá me fazendo mudar de idéia. Comprei dois chás da Twinings® por US$2,00 (preço de produto nacional). Já experimentei os dois e adorei:

O de cima é um que eu já tinha, marca nacional, muito bom também. Aquilo ali atrás é a chaleira elétrica.

Também comprei um pão de forma, porque agora eu tou viciada em comer pão levemente tostadinho na torradeira de manhã. Acho que vou chegar no Brasil e comprar uma. Aí como ainda tinha vinte minutos fui pra parte dos produtos importados rir com as marcas dos refrigerantes (acho que são mexicanos). Levei medo de encontrar uma Baré Cola lá no meio, mas não tinha.

(Tem muito produto da América Latina porque tem muito latino por aqui. Nesse mercado mesmo, 70% das pessoas que tão lá dentro falam espanhol e as caixas todas são visivelmente latinas. Qualquer dia desses vou chegar dizendo "buenos dias" pra ver o que acontece.)

Uma coisa genial que eu achei lá foi bolacha Maria. Tem de várias marcas, nenhuma brasileira, obviamente. Eu sempre achei que bolacha Maria fosse uma coisa muito brasileira, mas aparentemente não é. De qualquer forma, se eu inventar de fazer torta de bolacha já sei onde ir hehehe. E também achei lentilha! Agarrei um pacote e corri pra parte de embutidos pra tentar achar uma lingüiça. Olhei todas, comparei preços e tamanhos e acabei escolhendo uma ao acaso. Fui pro caixa, onde constatei que milagrosamente eu gastei pouco no mercado (primeira vez que eu consegui gastar menos de 40 dólares).

Corri pro ponto, peguei o shuttle, cheguei em casa pronta pra almoçar rapidinho e sair correndo pra universidade, e aí descobri que ir no mercado foi a melhor coisa que eu poderia ter feito. Explico: entre ir e voltar do mercado recebi um e-mail de uma coisa que eu precisava resolver com urgência e cuja documentação relevante tava toda em casa. Até eu fazer o que tinha que ser feito já tava tarde demais pra ir pra faculdade, então eu resolvi me jogar na cozinha e fazer lentilha!

Seguindo o embalo do Coisas da Vida, aí vai o passo-a-passo pra quem não sabe fazer. Primeiro piquei a cebola, o alho e um pedaço da lingüiça:

Olha que bonito! Não, essa não é a faca da Tramontina.

Daí refoguei a lingüiça com um pouco de óleo e manteiga:

Atenção para a minha super-panela!

Quando a lingüiça tava levemente douradinha, acrescentei a cebola e o alho:

A colher de pau não é minha, não fui eu quem queimou!

Quando tava tudo douradinho, acrescentei a lentilha com a água do molho e coloquei meio caldo de carne Knorr®:

Vocês podem ver a lentilha de molho atrás do azeite, na primeira foto

Bom, aí é só esperar levantar fervura, baixar o fogo e ir mexendo e acrescentando água até cozinhar, o que não demora muito. Também é bom deixar pra provar o sal um pouquinho depois que ferve, porque o sal da lingüiça e do caldo às vezes é suficiente.

Eu adoro esse espaço entre as bocas do fogão!

Quando a lentilha tava quase pronta, fiz um hamburger e uma saladinha pra acompanhar. Detalhe: o hamburger vem sem tempero nenhum, e é claro que eu descobri isso da pior forma possível. Dessa vez coloquei sal e pimenta e ficou bem gostoso!

O hamburger congelado - bem diferente dos que a gente compra no Brasil

Essa é só pra exibir a minha frigideira :)

Aqui, a lentilha pronta

Buenas, o prato pronto, vulgo "meu almoço", ficou assim:

Bonito, né? Tava bem bom!

Depois da comida, aproveitei o embalo e fiz a limpeza da cozinha e do banheiro, porque essa semana era minha vez. E agora, se vocês me dão licença, vou ali esquentar minha lentilha, fazer um arroz e almoçar dignamente.

10 comentários:

Anônimo disse...

Já chegou queimando a colher de pau é?!!! hahahahahha...
Eu quero a tua comidaaaaaaa!!!!!!!!!!
LASANHAAA!
TE AMOOOOO

Leo disse...

se continuar tirando com a minha cara só vai ter colher de pau queimada pra comer quando eu voltar hahahahaha!

sérias, seríssimas dúvidas se a lasanha vai dar certo...

Anônimo disse...

hehehehehe tô com saudades de ti galega...

Leo disse...

hmmm nhunhunhu nem tá nada :P
saudade só a partir de novembro, já falei!

Vida disse...

E alguém tem vontade de comer chuchu?

Leo disse...

pra ser bem sincera, Vida, eu odiava chuchu com todas as minhas forças. mas de uns tempos pra cá eu tenho gostado de um chuchu refogadinho, ou com outros legumes. vai ver é a idade ehehehe...

Ana Paula disse...

Anonymus Gourmet ficaria orgulhoso com a tua didática culinária. Depois desta, até eu me arrisco a fazer lentilha. ;)

Julio Barbosa disse...

Eu não me surpreendi com a bolacha Maria pq a Sonia tinha me dito que era muito comum na Suécia (?!).

http://pt.wikipedia.org/wiki/Maria_(bolacha)

Agora, correspondente de Baré Cola, só Dr. Pepper (aliás, que saudade de tomar isso!). É ruim que é um absurdo, mas depois de 3 latinhas, vc não consegue parar!

Leo disse...

meu deus, tem bolacha Maria na Suécia!! o mundo nunca mais será o mesmo pra mim depois dessa revelação hahaha!

ainda não tive coragem de provar nenhum refrigerante "local", mas tou curiosíssima por ginger ale e confesso que já andei flertando com Dr. Pepper no supermercado.

Ana, não me incentiva muito senão vou ter que começar outro blog só sobre comida!!

Renato Lacerda disse...

Foi a primeira vez que associei a palavra "chaleira" a "chá". Epifania etimológica. Coisas de quem nunca teve uma chaleira em casa.