terça-feira, 24 de agosto de 2010

Mais café

Com a ida pra D.C. e o esforço intensivo pra conseguir postar tudo sobre ela ainda no domingo, esqueci completamente de contar que eu inagurei, ainda no sábado de manhã, o café Melitta, minha quase última esperança de tomar um café decente por aqui.

Pois falhou. A moagem dele é igual à moagem que a gente tá acostumado no Brasil, mais fininha:



Mas o sabor nem se compara. É super amargo, e se a gente coloca bastante pó pra fazer um café forte ele fica com aquele gosto de café vagabundo, amargo e aguado. É o mesmo problema dos outros pós: não é impossível fazer um café forte, é só colocar um monte de pó. Mas não fica bom, fica um café forte com gosto horrível. Acho que é por isso que eles aqui tomam café tão fraco hehehe.

De qualquer forma, pelo menos a moagem desse é melhor do que os outros cafés que eu já tomei (foram 3 antes desse). Hoje fui de novo no mercado e comprei o outro tipo, Melitta Classic Blend. Vamos ver se fica menos amargo e mais encorpadinho, mas ai, já tou quase desistindo. Depois desse, vou tentar comprar uns embalados a vácuo que tem no mercado. As marcas são em geral as mesmas que eu já comprei, mas vai que o vácuo tem algum efeito, né? Café em latinha pra mim é Nescafé, que eu só tolero com leite e em raras ocasiões (= acordei atrasada pra ir pra faculdade).

Agora me ocorreu que pode ser por causa da fraqueza do café que eu sempre acordo cedo e durmo cedo, desde que eu cheguei aqui. Será culpa da falta de cafeína, céus? Acho que vocês, meus amigos que tanto me amam, podiam me ajudar a testar essa hipótese: é só vocês fazerem uma vaquinha e me mandarem daí do Brasil uns pacotes de Melitta forte, embalado a vácuo. O progresso científico agradece.

6 comentários:

Vida disse...

Não vai querer desodorante junto não?

Leo disse...

Nivea Pure ou Nivea Sensitive, por gentileza. Obrigada.
hehehehe...

Ana Paula disse...

Café para os Estados Unidos, leite condensado para Moçambique... Vou acabar abrindo uma empresa de exportação com este povo todo cruzando as fronteiras!

Leo disse...

Ana, não esquece o desodorante! pôlamordedeus! hehehe...

Ana Paula disse...

Definitivamente estou no segmento errado. Tráfico, aqui vou eu!!!

Renato Lacerda disse...

Como seria uma café 50% colombiano?