quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Lavando a roupa suja

Hoje fiz minha primeira incursão na lavanderia. Separei as minhas roupas sujas por cores e constatei que tinha muito mais roupas pretas/escuras do que quaisquer outras, então resolvi lavar essas. Botei tudo dentro de uma sacola, devidamente organizado (blusas delicadas viradas do avesso e dentro de sacos protetores), peguei meu "sabão em pó líquido" e desci (a lavanderia é no subsolo de outro prédio). Escolhi uma máquina, coloquei o cartão, coloquei as roupas e o sabão, selecionei o programa de lavagem e apertei o play. A máquina me avisou que ia demorar uns 34 minutos, então marquei o tempo no relógio e subi de volta.

Trinta e quatro minutos depois, desci e me deparei com uns caracteres esquisitos no visor da minha máquina. Abri a bendita e tava lá a roupa de molho. A máquina encheu mas não bateu, nem enxaguou, nem porcaria nenhuma. Passei a mão no telefone e liguei pra empresa da manutenção. A mulher que me atendeu foi super legal, pediu mil desculpas pelo inconveniente e falou que ia mandar um técnico ver a máquina mas que eu não devia esperar porque podia demorar, e recomendou que eu recomeçasse o processo em outra máquina, novamente se desculpando muito pelo inconveniente.

Ok, tudo certo, era só fazer tudo de novo. Se não fosse o seguinte problema: eu ainda não tenho meu cartão de lavanderia, peguei o da Azadeh emprestado hoje. E o esquema da lavanderia é o seguinte: a gente carrega o cartão com créditos e a cada ativação das máquinas de lavar e secar ele desconta o valor do serviço: US$1,50 pra lavar e US$1,25 pra secar.

(Sim, as máquinas são imensas; sim, todo mundo lava tudo junto sem o menor cuidado; sim, foi prevendo isso que eu não trouxe nenhuma roupa que precise de maiores cuidados; sim, eu vou gastar muito mais do que a média porque eu me nego a lavar tudo junto e estragar minhas roupinhas.)

Acontece que o cartão da Azadeh tinha o valor exato pra mais uma lavada e uma secada. Ou melhor, tinha quando eu pus a roupa pra lavar. Só que como a máquina encrencou e a devolução dos US$1,50 pro cartão só acontece dentro de uma semana (sim, eles devolvem o dinheiro), eu tinha que recarregar o cartão. Subi de volta pro apartamento, peguei minha carteira e fui num terceiro prédio pra fazer isso. Só que a máquina só aceita notas e não dá troco, e eu só tinha uma nota graúda na carteira. Fui no Resident Services ver se eles não tinham como trocar pra mim; não tinham. Expliquei o que tava acontecendo e a guria, muito salvadoradapatriamente, me emprestou um cartão com crédito. Voltei na lavanderia, transferi a roupa de uma máquina pra outra e comecei tudo de novo. Não, não tem como só enxaguar. É tudo pré-programado pra fazer tudo de uma vez só, a gente só escolhe a temperatura da água e se é roupa delicada. Ponto.

Voltei correndo no Resident Services, devolvi o cartão e subi de volta pra casa. Trinta e cinco minutos depois desci rezando pra todos os santos que a roupa estivesse lavada. Estava. Peguei tudo, botei numa das secadoras (maiores ainda que as lavadoras), inseri o cartão, botei uma folhinha de amaciante e comecei a secagem. Selecionei o modo "roupas delicadas", em que a temperatura é menor, porque tinha pouca roupa pro tamanho da máquina e eu tava com medo de todas as minhas blusas virarem biquinis. O que foi um raciocínio extremamente imbecil da minha parte, como vocês já vão ver.

Quarenta e cinco minutos depois, desci pra buscar a roupa. Abri a secadora e constatei que quase todas as roupas estavam um pouco úmidas, e algumas peças estavam muito úmidas. Seco, mesmo, só duas blusinhas e os dois sutiãs. Extremamente frustrada e sem condições de mandar secar de novo porque não tinha mais nem um centavo no cartão, subi com a roupa. Peguei o ferro de passar e passei tudo. As úmidas mais de uma vez. As muito úmidas, incontáveis vezes, até elas ficarem só levemente úmidas e eu poder pendurar elas na cadeira, na maçaneta da porta, na guarda da cama pra terminarem de secar.

Ah, claro. Tudo isso num calor de um milhão de graus e debaixo de um sol escaldante. Sim, fez calor em níveis críticos de novo. Sim, deu um temporal avassalador de novo. Sim, a roupa ainda está úmida. Welcome to America!

4 comentários:

Nelci disse...

Murphis day!!!! Já viu que precisa de um cartão urgente...??

Renata Soares disse...

tudo é um drama quando a gente tá fora de casa,né? passei por várias no Canadá também..
seguindo o blog e curiosa com os proximos posts..
bjas!

Clark disse...

Você pode usar o sabão em pó da Alemanha Oriental!

Leo disse...

que na verdade não é sabão em pó, né? o nome do episódio é "the one with the east-german laundry detergent" e se eu não tou enganada o tal überweiss vem num galãozinho... hehehe

(sim, óbvio que eu lembrei desse episódio quando fui lavar a roupa)